inteligencia-de-mercado-e-analise-de-risco

O Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq) tem evidenciado a baixa lucratividade no setor agropecuário em 2023, o que traz, com uma certa urgência, a necessidade de estratégias diferenciadas para enfrentar os desafios no setor.

Nesse contexto, a inteligência de mercado e a análise de risco desempenham papéis fundamentais, uma vez que permitem a compreensão dos padrões passados e a antecipação de cenários futuros, possibilitando a reação imediata aos cenários adversos.

É essencial ressaltar também o poder competitivo que as empresas alcançam ao adotarem uma cultura centrada na coleta e análise de dados, tão quanto a utilização de Inteligência Artificial.

Assim, a compreensão das tendências econômicas e a utilização de ferramentas com foco em inteligência e antecipação de cenários com alto risco de perda emergem como elementos cruciais para a sustentabilidade e competitividade das empresas do agronegócio em períodos de baixa lucratividade.

Fica mais claro a partir daqui que essas ferramentas podem fazer a diferença em momentos de crise, mas será que essas empresas estão maduras o suficiente para esse processo?

Fatores que influenciam a Baixa Lucratividade

A lucratividade do setor agro em 2023 foi impactada negativamente, com uma margem de lucro menor em comparação com 2022. Esse cenário foi principalmente influenciado, conforme a CEPEA, por fatores como:

Volatilidade de preços das comodities

A queda nos preços das commodities agrícolas, além de impactar na lucratividade, também contribui para a diminuição da produção. A cautela por parte dos produtores diante da perspectiva de margens apertadas e incertezas em relação ao mercado é um fator importante que explica esse cenário.

Oscilações dos preços agrícolas

Já a oscilação dos preços agrícolas é um risco que sempre existiu, algo muito comum no setor e acompanha uma sazonalidade recorrente, mas a crise financeira mundial agravou essa realidade.

Oscilações cambiais

O câmbio afeta os preços das commodities, as matérias-primas agrícolas, minerais e ambientais produzidas em larga escala e utilizadas ao redor do mundo.

Crédito

A disponibilidade de crédito também é um fator importante, pois a análise de crédito auxilia na avaliação da capacidade de endividamento, na identificação de fontes de financiamento e na mitigação de riscos de inadimplência.

Analisar esses fatores é uma forma de primeiro entender o que houve e antecipar o que está por vir.

Vamos entender no próximo tópico como a inteligência de mercado e análise de risco podem ser ferramentas imprescindíveis para a preparação de uma empresa frente ao cenário de 2024.

Importância da Inteligência de Mercado e Análise de Risco

No agronegócio, ferramentas podem ser mais que uma vantagem competitiva, mas sim cruciais para enfrentar crises futuras. Após a coleta e análise de dados, o próximo passo é a implementação de inteligência de mercado e análise de risco.

Essas ferramentas oferecem uma visão abrangente do ambiente de negócios, fornecendo informações estratégicas cruciais sobre o mercado, a concorrência, as tendências, a demanda e a oferta, uma vez que elas não somente analisam os dados internos da empresa, mas também analisam o panorama econômico, incorporando dados de mercado.

Essa abordagem proativa capacita as organizações a tomar decisões informadas, gerenciando eficientemente os riscos decorrentes da volatilidade de preços, oscilações cambiais e condições climáticas imprevisíveis.

Ao integrar inteligência de mercado e análise de risco em suas estratégias, as empresas do agronegócio se tornam mais bem preparadas para enfrentar desafios futuros e garantir sua resiliência no mercado.

Entendemos até aqui que o primeiro passo para se implementar ferramentas de inteligência de mercado e análise de risco seria a etapa de coleta e análise de dados ou o aperfeiçoamento dessa etapa inicialmente.

Todavia, como está o cenário de maturidade digital ligado ao uso de dados pelas empresas do Agro? Veremos no próximo tópico.

Maturidade do Agro em relação à utilização de dados

Um estudo do Índice Transformação Digital Brasil 2023, realizado pela PwC em parceria com a Fundação Dom Cabral (FDC), destaca um cenário de transição no agronegócio rumo à utilização de dados para decisões estratégicas.

Segundo a análise, 52,4% das empresas estão em estágio básico de maturidade digital, enquanto 25,2% são 'otimizadoras' e 22,3% 'visionárias'.

Esses números revelam que, apesar dos avanços na implementação de tecnologias e ferramentas analíticas, ainda há um grande potencial a ser explorado para impulsionar a performance e competitividade no setor.

Diante desse panorama, é crucial que as empresas do agronegócio invistam na transformação digital e na adoção de práticas baseadas em dados.

A análise criteriosa dessas informações pode oferecer insights valiosos para decisões mais fundamentadas e eficazes, impulsionando o crescimento sustentável e a inovação no cenário agropecuário brasileiro.

Com isso, é possível aproveitar ao máximo o potencial dos dados para otimizar tanto as operações quanto as estratégias, garantindo uma posição de destaque no mercado.

Essa abordagem data-driven não apenas aumenta a eficiência operacional das empresas, mas também as capacita a enfrentar os desafios do mercado com maior confiança e assertividade.

Ao priorizar a transformação digital e o uso inteligente dos dados, o agronegócio brasileiro pode prosperar ainda mais e se manter na vanguarda da inovação no setor.

A vantagem de se trabalhar com Inteligência de Mercado e Análise de Risco.

Um dos casos dentro do contexto do uso de dados para superar adversidades foi o caso de uma empresa de logística agro que enfrentava desafios na previsão de produção, exportação, consumo e estoque, essenciais para suas decisões estratégicas.

Para solucionar isso, a empresa adotou uma nova plataforma de monitoramento de vendas e market share.

A implementação dessa ferramenta personalizada pela 4intelligence agilizou e aprimorou a tomada de decisões. Com projeções mais precisas, a empresa viu um impacto direto em seu lucro, impulsionado pelo aumento no volume de carga transportada.

Em números, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) saltou para R$ 563,7 milhões, um aumento significativo em relação a 2020.

Além disso, o total de cargas transportadas cresceu 10% em 2021, atingindo 11,1 milhões de toneladas.

São números que impressionam, não acha? Quer entender de perto como essa solução pode se encaixar no contexto da sua empresa? Entre em contato com nossos especialistas agora mesmo!


Heitor

[Webinar] Como a inteligência artificial está revolucionando a indústria de alimentos e bebidas

News 4intelligence

Mantenha-se atualizado com as novidades do blog da 4intelligence!

Assine nossa newsletter e receba os conteúdos em primeira mão.

Mantenha-se atualizado com as novidades do blog da 4intelligence!

News 4intelligence

Copyright ©2022 4intelligence